Empodere-se!

Faça parte da nossa lista de contatos e receba em primeira mão as novidades sobre nossos Cursos e Eventos!

Alimentação Infantil julho 27, 2018

Não elogie ou critique a criança por comer

Não elogie ou critique a criança por comer

Como mãe e profissional que trabalha com crianças com recusa alimentar, vejo que a quantidade de alimento ingerido pelos filhos durante as refeições é uma preocupação muito frequente entre quase todos os pais. Costumamos esperar que a criança coma a quantidade que determinamos como adequada e, muitas vezes, não respeitamos seus sinais de saciedade, tentando fazer com que ela coma sempre “um pouco a mais”.

Por volta dos 2 anos de idade, as crianças começam a experimentar um pouco mais de autonomia, então frequentemente observam e aprendem como as pessoas reagem às suas ações. Por isso, a criança pequena busca intensamente a atenção dos pais, e mesmo que seja através de motivos negativos, é preferível do que NÃO ter atenção.

Como consequência disso, se a criança está ganhando muita atenção por não comer, o ato de comer se transforma em uma prova de desempenho, e isso pode encorajá-la a usar sua decisão de comer ou não para ganhar a atenção dos pais. Por exemplo, quando os pais fazem qualquer coisa para que ela coma; bajulam; prometem recompensas; elogiam; batem palmas quando a criança come tudo; ficam sentados ao seu lado por horas até que terminem de comer uma quantidade razoável…

O ideal é permanecer neutro em relação à quantidade ingerida pelo seu filho, e motivá-lo dizendo como ele mastiga bem ou como já está comendo sozinho e utilizando o garfo sem derrubar a comida! Mas não se refira à quantidade e mantenha-se positivo, mesmo que ele tenha comido somente uma ou duas colheradas. Valorize o esforço e não o resultado! Assim, você vai motivá-lo a se esforçar mais da próxima vez!

Da mesma forma, não faça festa ou elogie quando ele comer tudo o que estava no prato. Se a criança estiver comendo bem naquele dia, dê atenção a ela de outras formas, fale de como o dia hoje está especial, ou converse sobre os assuntos favoritos dela, por exemplo. Mas mantenha-se sempre neutro em relação à quantidade que a ela ingeriu.

O ideal é ensinar a criança a comer de acordo com sua fome e saciedade. Deste modo, ao invés de fazer o prato da criança com a quantidade que você supõe que ela deve comer, deixe-a se servir sozinha com o tanto necessário que ela consegue comer! Com o tempo, ela vai aprender a se autorregular e vai ingerir a quantidade certa para se sentir saciada. Além disso, geralmente, quando se servem sozinhas elas tendem a comer tudo o que colocam no prato, e o desperdício de comida em casa diminui consideravelmente.

oi! o que você achou deste conteúdo? deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.